Associação Padre Victor

A voz do Pastor: O Senhor Ressuscitado, nossa vida e salvação

Vivemos a alegria do anúncio pascal que ressoa em toda Igreja: Cristo Ressuscitou! Não podemos deixar de celebrar e anunciar ao mundo inteiro que nós cremos no Senhor ressuscitado; Ele é nossa vida e nossa certeza de uma eternidade feliz. A morte foi vencida, pois o Senhor morreu, mas vivo está; e Ele é nossa salvação. A liturgia cristã canta alegremente: “Este é o dia que o Senhor fez para nós, alegremo-nos e nele exultemos; porque a pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular” (Sl 117).

A vitória de Cristo crucificado sobre as potências da morte o qualifica como Senhor e Messias. “Eu sou o primeiro e o último, o vivente; estive morto, mas estou vivo pelos séculos dos séculos” (Ap 1,17). Deste modo, Jesus ressuscitado transmitindo sua vida aos cristãos, ajuda-os a superar todas as adversidades e inimizade, “até o último inimigo ser vencido, isto é, a morte” (1Cor 15,26). O Aleluia Pascal que ressoa e é cantado constantemente neste tempo, exprime a alegria da nova criação, da vida nova e da recapitulação de todas as coisas em Jesus Cristo. Por isso, os cristãos participam de modo especial dos frutos da ressurreição, pois a fé pautada na ressurreição transforma nossa vida. Somos todos novas criaturas ao participarmos com fé no Mistério do Ressuscitado. Tal renascimento ocorre no seio da Igreja pela nossa purificação pessoal e vivência sacramental.

Jesus passou da morte para a vida, não para uma vida de limites, mas uma vida inteiramente nova. A ressurreição é uma vitória sobre a morte, é uma libertação das amarras e limites deste mundo, é o triunfo da vida de Deus sobre a morte. Com sua ressurreição Jesus mostra qual é a recompensa dos que sofrem com Ele e por Ele. Todo cristão, pelo batismo, é chamado a participar da morte e ressurreição de Cristo. Como Cristo foi sepultado, o cristão também, pela água do batismo, morre para o mundo do pecado e ressuscita para uma nova vida em Cristo. Não pertencemos mais a este mundo de pecado, mas buscamos as coisas do alto, de onde reina Cristo Senhor.

No ano em que refletimos sobre o tema da vida como dom e compromisso, fomos acometidos por uma pandemia que nos levou a uma profunda reflexão sobre a importância da vida e nossas relações interpessoais. Somos interpelados a anunciar que o amor de Deus por nós é o sentido mais profundo do nosso viver. Deus é a fonte de todo bem e da própria vida. Ele está sempre presente e nos ajuda a transformar as situações mais difíceis em grande aprendizado, por meio das quais amadurecemos e nos tornamos melhores, na relação com Deus e com os irmãos e irmãs. O Evangelho da vida deve ser sempre anunciado com alegria e esperança. O cristão diante do cenário atual deve fazer brilhar a luz da fé e da mensagem de Jesus, decifrando o drama da dor, do medo e da morte. A vida voltará a florescer. O amor fará a vida vencer. O Senhor ressuscitado renova em nós o compromisso da promoção e defesa da vida em todas as suas dimensões.

Caríssimos irmãos e irmãs celebremos com júbilo a festa da “Passagem”, a nossa Páscoa. Tenhamos a certeza de que a ressurreição acontece em nossas vidas. Alegremo-nos, pois é a festa da nossa redenção e de toda a humanidade. Proclamemos nossa fé no Senhor da vida, agraciados pelo dom pascal. Que a Igreja, fiel transmissora da fé pascal, saiba anunciar com coragem e autenticidade esta mensagem de salvação e alegria a todos.

Feliz e santa Páscoa a todos!

Pedro Cunha Cruz

Bispo diocesano da Campanha-MG

Rádio - Associação Padre Victor
X