Associação Padre Victor

Notícias › 03/04/2014

“É impossível escrever a história sem a presença de José de Anchieta”

DSC_5301_02042014223947Na Catedral Metropolitana de São Sebastião, no Rio de Janeiro, o Cardeal Dom Orani João Tempesta celebrou nesta quarta-feira, 02, a Missa em Ação de Graças pela canonização do Padre José de Anchieta – ocorrida na manhã desta quinta-feira, dia 3 de abril, após a assinatura do decreto de canonização feita pelo Papa Francisco.

Dom Orani destacou em sua homilia que o “Apóstolo do Brasil” é um exemplo para os jovens missionários, pois a sua Fé e confiança em Deus foram os principais motivos que o levaram a vir ao Brasil com apenas 19 anos.

Homenagens a Anchieta não faltaram durante a celebração.

O provincial da Companhia de Jesus no Brasil, Carlos Palácio, entregou ao Arcebispo uma medalha de prata comemorativa de José de Anchieta, cunhada por ocasião dos 400 anos da morte do beato, em 1997.

O Cardeal Dom Orani ressaltou o trabalho evangelizador de “testemunhar cristo” e apresenta-lo às pessoas, além da imagem do Apóstolo, ao dizer que, “como ser humano era cristão e como cristão foi chamado a servir a Deus na vida consagrada, como jesuíta e como sacerdote”.

Para ele, “É impossível escrever a história sem a presença de José de Anchieta” pela sua representatividade em momentos importantes, como a fundação de cidades e a pacificação dos indígenas, bem como as questões de saúde, com as Santas Casas de Misericórdia.

“Naquele jovem agia o Senhor e por causa da Fé entrou na companhia e aceitou a vinda para cá, trabalhou incansavelmente e como evangelizador, soube aproveitar o teatro, a música as tradições para isso.”

Dom Orani lembrou ainda que, no período em que esteve no Brasil, o Papa Francisco também falou sobre a evangelização do Santo, Durante a missa de envio da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), ao citar a importância da vida de santidade do jovem.

“Um grande apóstolo do Brasil, o bem-aventurado José de Anchieta, partiu em missão quando tinha apenas 19 anos! Sabem qual é o melhor instrumento para evangelizar os jovens? Outro jovem! Este é o caminho a ser percorrido!”, disse o Santo Papa, na época.

Ainda segundo o purpurado, São José de Anchieta contribuiu na evangelização do país ao constituir bases cristãs, trazendo os valores do Evangelho e “mostrando que, quem vive o Evangelho, mesmo nas crises culturais e nas dificuldades, sabe fazer o bem”.

“Quando se vive o Evangelho e coloca em prática a Palavra de Deus, ela vai conduzir o nosso modo de viver, de ser e de olhar o ser humano. José de Anchieta soube ter em seus alicerces justamente a Fé cristã e por isso ele é feliz e bem-aventurado”, completou o Cardeal. (LMI)

Por Gaudium Press, com Arquidiocese do Rio de Janeiro

X