Associação Padre Victor

Notícias › 30/05/2014

Em 2015 Papa Francisco viajará para as Filipinas e Sri Lanka

untitledEm seu voo de retorno da Terra Santa, o Papa Francisco confirmou o que até agora era uma esperança com vistos de certeza dos Bispos de Filipinas: o Santo Padre tem planejado visitar a zona devastada pelo super tufão Yolanda nas Filipinas durante uma viagem em janeiro de 2015.

“Com respeito a Ásia, duas viagens estão planejadas”, comentou o Pontífice em seu diálogo com os jornalistas. “O da Coreia do Sul, para o encontro dos jovens da Ásia e, em janeiro, uma viagem de dois dias ao Sri Lanka e depois às Filipinas, na área afetada pelo tufão”. O Santo Padre não ofereceu outros detalhes adicionais sobre suas atividades nos dois países.

Uma visita esperada

O Cardeal Luis Antonio Tagle, Arcebispo de Manila, já havia expressado sua confiança de que o Papa Francisco pudesse visitar as Filipinas em 2015, inclusive antes do convite prévio, que manifestava o desejo de sua presença no Congresso Eucarístico em Cebú, a celebrar-se em 2016. A visita apostólica se adiantaria pela vontade do Papa de acompanhar as vítimas do desastre natural.

“Creio que um propósito da visita do Santo Padre é aproximar-se das pessoas que sofreram o recente tufão e o terremoto”, comentou o Cardeal Tagle em uma entrevista a Catholic News Service, informação que foi confirmada oficialmente pelo Vaticano. “Veremos como pode ser feito. Mas creio que ele desejaria que isto fosse o caráter definitivo de sua viagem”.

Mas o primeiro antecedente do anúncio foi o oferecido pelo Cardeal Robert Sarah, Presidente do Pontifício Conselho Cor Unum, em sua visita a Filipinas, em janeiro deste ano. O purpurado assinalou durante uma Missa que o Santo Padre lhe havia dito antes de sua viagem que ele “poderia estar indo para lá também”, anúncio que motivou um sonoro aplauso por parte dos sobreviventes do desastre.

Um novo impulso nos trabalhos de recuperação

Os anúncios até o momento foram realizados de forma não oficial e a Conferência de Bispos Católicos das Filipinas (CBCP) ainda não puderam emitir maiores informações a respeito. “A Secretaria não recebeu nenhum comunicado oficial do Vaticano ou da Nunciatura”, confirmou o Secretário Geral da CBCP, Padre Marvin Mejía.

Em todo caso, antecipando a visita já anunciada pelo Santo Padre em pessoa, a Igreja solicitou ao governo filipino uma maior velocidade nos trabalhos de reconstrução, cuja lentidão foi criticada anteriormente por autoridades eclesiásticas. “Antes de tudo, o governo deve esforcar-se para acelerar a reabilitação porque, se a visita do Santo Padre se logra, as Filipinas serão o foco de atenção da comunidade internacional”, expressou o Bispo Auxiliar de Manila, Dom Broderick Pabillo.

Segundo o prelado, numerosas famílias vivem ainda nas casas arrasadas pelo tufão e em favelas improvisadas com peças de metal ondulado, lâminas de madeira e barracas. “Creio que o propósito dele (o Papa) em visitar o lugar é ver as condições das vítimas do tufão Yolanda para que os trabalhos de reabilitação se acelerem”, comentou.

Por Gaudium Press

X