Associação Padre Victor

Notícias › 19/05/2014

Em Aparecida: “Maria pede-nos o sim a Deus semelhante ao do seu Coração”

missa_solene_de_entronizacao_da_imagem_de_fatima_em_aparecida_foto_thiago_leon_2_001Gratidão e admiração foram os sentimentos manifestados na Celebração Eucarística de Entronização da Imagem de Nossa Senhora de Fátima no Santuário Nacional de Aparecida neste domingo (18). A cerimônia marcou o início das celebrações dos jubileus de Fátima e Aparecida em 2017.

A missa foi presidida pelo Bispo de Leiria-Fátima, dom Antonio Marto, e concelebrada pelo Cardeal Arcebispo de Aparecida, dom Raymundo Damasceno Assis, pelo bispo auxiliar de Aparecida, dom Darci Nicioli, pelo bispo de Registro, dom José Bertanha, pelo reitor do Santuário de Fátima, padre Carlos Manuel Pedrosa Cabecinhas e pelo reitor do Santuário Nacional, padre Domingos Sávio da Silva, além de inúmeros padres, diáconos e religiosos. Participou ainda uma comitiva vinda de Portugal, representantes de entidades luso-brasileiras, entre outras autoridades.

Dom Antonio Marto, indicou em sua homilia, o que representa a espiritualidade e a devoção ao Coração Imaculado de Maria para o mundo. “A autêntica espiritualidade e a devoção ao Coração Imaculado de Maria é uma grande atualidade e beleza. Em primeiro lugar, porque a Mãe fala aos filhos usando a linguagem do coração. O coração fala ao coração, e é a linguagem que todo o povo entende, que toda a gente entende. O mistério do amor entra pelo coração, pois a linguagem do amor é a linguagem do coração”.

Dom Antonio Marto explicou que Maria acolheu Jesus em seu coração, antes mesmo de recebê-lo em seu ventre e por isso, Ela representa para a humanidade a “testemunha mais alta e mais surpreendente da habitação íntima de Deus no nosso coração”.

“A devoção ao Coração Imaculado de Maria nos indica o caminho para tornar-nos também nós templos do Senhor. Sua morada, sua casa, lugar em que o bem deve estar e repousar”. E diante dessa recomendação, a devoção a Maria “pede-nos antes de tudo o mais, o sim a Deus semelhante ao do seu Coração”, sublinhou o bispo.

Nesse momento, dom Antonio Marto rezou a Maria, pedindo que ela conceda a todos “coração e olhos” capazes de “contemplar a ternura de Deus” frente ao mal presente no mundo, e lembrou a frase que São João Paulo II disse ao visitar o Santuário de Fátima: “Foi a dor dos filhos que fez gritar o Coração da Mãe em Fátima”.

Ao final, citando o papa emérito Bento XVI, dom Antonio Marto assinalou que perante todos os males que afligem a humanidade, a devoção ao Coração Imaculado de Maria “é a garantia visível e materna da bondade de Deus que é sempre a última palavra na história”.

“Eis meus irmãos e minhas irmãs, a promessa do triunfo do amor divino na história. Eis a razão da nossa confiança na misericórdia divina que se inclina sobre a humanidade ferida pelo pecado. E desperta em nossos corações a atitude da confiança no amor de Deus imensamente maior do que o nosso coração. Não há qualquer limite à misericórdia divina oferecida a todos”.

Essa mensagem de consolação para a humanidade traduzida em Maria, que dom Antonio Marto quis que todos os devotos presentes no Santuário Nacional de Aparecida levassem em seus corações. “Peçamos com grande humildade e confiança ao Pai que faça do nosso coração o templo querido de sua presença. O lugar do nosso sim ao Senhor à semelhança do Coração Imaculado de Maria para que Deus continue incansavelmente a curar e a renovar o coração de todos os jovens e salvar o mundo, e digamos com todo o nosso coração, como São João Paulo II ‘Totus Tuus’, ‘Todo Teu Maria, para ser todo do Senhor”.

“Confiemos a Maria, Mãe Aparecida e a Nossa Senhora do Rosário, a nossa doce Mãe, a mais terna entre as mães, todas as nossas preocupações, ânsias e necessidades. Como Mãe amorosa, ela vela não só sobre os acontecimentos da nossa vida cotidiana mas também sobre a solidez da nossa fé e sobre a história da família humana. E digamos: vela por nós filhos teus Mãe de Jesus, nossa Mãe, tu podes, és Mãe de Deus, tu queres, és nossa Mãe”, finalizou.

Ao final da missa, todos acompanharam o andor de Nossa Senhora de Fátima até o Monumento Fátima, no Jardim Norte, onde a imagem permanecerá para a veneração dos fiéis. Ali foi realizado o rito de bênção da Imagem e do monumento.

Por A12

X