Associação Padre Victor

Notícias › 28/04/2014

Fiéis participam de Missa em ação de graças por novos santos

1_0_794581O arcipreste da Basílica Vaticana, Cardeal Angelo Comastri, celebrou Missa nesta segunda-feira, 28, na Praça de São Pedro, em ação de graças pela canonização de São João Paulo II. Cerca de 80 mil peregrinos, em grande maioria polacos, participaram da celebração.

No início de sua homilia, o Cardeal Comastri recordou uma das imagens mais marcantes do dia do funeral de Karol Wojtyla, com o vento que esfolheava o Evangeliário sobre o seu caixão. Nesta imagem, afirmou, está a resposta do porquê este Papa foi tão amado, “pois toda a sua vida foi uma contínua obediência ao Evangelho de Jesus.

Citando o próprio João Paulo II, que dizia que os santos não devem ser aplaudidos, mas imitados, o Cardeal Comastri identificou alguns aspectos que devem servir hoje de inspiração a todos os católicos. O primeiro deles, a coragem que teve Wojtyla de defender a família, com inúmeros documentos, discursos e ações.

Depois, o arcipreste ressaltou a luta de João Paulo II em defesa da vida humana. A fé corajosa de João Paulo II, ressaltou ainda o Cardeal, não parou por aí. O Papa polonês teve a coragem de defender a paz, enquanto sopravam ventos de guerra, como nas duas guerras do Golfo. Teve a coragem também de ir ao encontro dos jovens para libertá-los da cultura do vazio e do efêmero e para convidá-los a acolher Cristo, única luz da vida, e a coragem de viver diante de todo o mundo a alegria de ser sacerdote, de pertencer a Cristo e de viver totalmente pela causa do seu Reino.

Já na saudação aos fiéis, o arcebispo de Cracóvia, Cardeal Stanislao Dziwisz, definiu João Paulo II como “filho da terra polonesa, o Papa da Divina Misericórdia”.

O Cardeal, que por 40 anos foi secretário de Karol Wojtyla, concluiu recordando que, para o Papa polonês, a Itália “se tornou uma segunda pátria. Hoje, certamente, João Paulo II a abençoa do alto, assim como abençoa a Polônia e o mundo inteiro. No seu coração, encontraram lugar todas as nações, as culturas e as línguas”.

Simultaneamente, na Igreja de São Carlos, no centro de Roma, muitos peregrinos italianos, sobretudo da Diocese de Bérgamo, participaram de uma celebração de ação de graças pela canonização de São João XXIII, presidida por Dom Francesco Beschi. Foi nesta Igreja que o Papa Roncalli recebeu a ordenação episcopal.

Ainda permanecem em Roma milhares de peregrinos de todas as partes do mundo que participaram da canonização dos dois Papas neste domingo, 27. A Basílica de São Pedro permanece aberta para que os fiéis possam visitar os túmulos dos dois novos santos.

Da Redação, com Rádio Vaticano

X