Associação Padre Victor

Notícias › 06/03/2014

“Os três modos de comunicar de Francisco”

1_0_778763O Cardeal Gianfranco Ravasi, Presidente do Pontifício Conselho para a Cultura, considera que a originalidade do Papa Francisco está no modo em que se comunica, tanto com suas frases como no contato direto com as pessoas.

Dom Ravasi recebeu a láurea ‘honoris causa’ na Faculdade de Teologia da Universidade de Bilbao, na Espanha, distinção concedida pela instituição jesuíta a poucos seletos.

Aos jornalistas presentes, o Cardeal ‘ministro da cultura’ no Vaticano disse que em uma sociedade em que a comunicação é fundamental, Francisco a domina em três modos: com a simplicidade da linguagem, com o uso dos símbolos e imagens provocatórias, e com o contato físico com o povo.

“Num mundo em que os políticos são vistos como uma casta, o Papa, ao contrário, tenta se aproximar. Com Bento XVI, as audiências duravam 40 minutos e a volta da praça, 10. Francisco fala dez minutos e passeia entre os fiéis durante uma hora, ouvindo-os”, disse o Cardeal italiano.

Em seu discurso ao receber a honorificência, Dom Ravasi defendeu o diálogo entre crentes e não-crentes e a aproximação entre ciência e religião.

Sua iniciativa mais conhecida é o “Pátio dos Gentios”, ‘fóruns’ de diálogo que visam que os ateus conheçam mais a cultura cristã, e que os católicos sejam menos rigorosos ao debater com a cultura laica, plural e pós-moderna atual.

“A Igreja esteve muito ‘fechada’, ‘não foi capaz de enfrentar temas candentes, desde a bioética à arte contemporânea’, e por isso, defendo um diálogo entre ciência e religião, sem medos nem isolamentos”, explicou.

Por Rádio Vaticano

X