Associação Padre Victor

Notícias › 25/03/2014

Pistola que alvejou João Paulo II é enviada à Polônia

Pistola-que-alvejou-Joao-Paulo-II-enviada-a-Polonia1“Um objeto de violência e de morte que pode contar a luta pela vida e tornar-se um sinal de perdão”. Com estas palavras, o chefe do Departamento de Administração Penitenciária (DAP), Giovanni Tamburino, ilustrou o valor simbólico da entrega da pistola usada por Ali Agca para alvejar o Papa João Paulo II na Praça São Pedro, em 13 de maio de 1981. A arma foi entregue em empréstimo na última segunda-feira, por um período de três anos, ao Padre Dariusz Ras, Diretor da Casa Família de Karol Wojtyla, em Wadowice, na Polônia.

A Browning HP, calibre 9 Parabellum, matrícula 76C23953, é uma verdadeira arma de guerra guardada na sede do Museu de Criminologia do DAP. “Existe uma relação de profundo afeto e amizade entre a Itália e a Polônia – recordou Tamburino – e esta arma é um sinal negativo, de violência, mas testemunha também o perdão que o Papa deu ao seu agressor. A história – salientou – é preservada e deve constituir um momento de reflexão, mesmo nos seus aspectos negativos, para que o homem possa evoluir e evitar de cair nos mesmos erros e na banalidade do mal”.

O vaticanista Franco Bucarelli, observou que “esta pistola é proveniente de um armeiro em Zurique. O ‘Lobo cinzento’ Ali Agca mirou a cabeça do Pontífice, mas encontrou-se diante de uma criança, Sara Bartoli, que João Paulo II pegou nos braços. Então apontou a arma para atingir os intestinos, pois sabia que uma vez atingido, a morte viria em seguida”.

Padre Ras, por sua vez, explicou que “a Browning é um objeto que conta uma história terrível, mas no final, fala da vitória da vida e do sofrimento do Papa. No Museu Midiático de Wadowice – acrescentou – será exposta como objeto emblemático, que no entanto, não diz o final da história”.

O Museu da Casa de Família de João Paulo II de Wadowice, que será inaugurado em 9 de abril, contará ainda com outro “presente”, vindo desta vez da Direção do Policlínico Gemelli. O Diretor do hospital, Maurizio Guizzardi e o Responsável pelas Relações Exteriores, Giorgio Menenschincheri, anunciaram a doação da cama, da mesa de cabeceira e dos móveis do quarto do hospital que por cinco vezes acolheu o Papa vindo do Leste europeu.

Por Rádio Vaticano

X