Beato Padre Victor

rogai por nós!

Anjo Tutelar de Três Pontas, MG

TESTEMUNHO DE DEVOÇÃO AO PADRE VICTOR: “Meu filho tem o nome de Victor”

Como o Beato Padre Victor, que sejamos instrumentos do amor, da paz, do perdão neste ano de 2024.

Mais um relato nos chega, trazendo testemunho de fé e oração verdadeiras. Agradecemos a Mariella Zanatelli Silva Pena e pedimos aos devotos, peregrinos e romeiros que continuem rezando pela canonização do Beato Padre Victor.

O Santo Padre Victor de Três Pontas é venerado por sua inigualável bondade e compaixão para com os mais necessitados. Ele é conhecido por ter dedicado o seu tempo e recursos pessoais para ajudar aqueles que estavam em dificuldades, distribuindo alimentos, roupas e apoio espiritual. Além disso, inúmeros relatos atribuídos a ele são testemunhos de sua poderosa intercessão junto a Deus. Sua vida exemplar é um símbolo de amor, caridade e fé, e sua dedicação aos menos afortunados continua a inspirar as gerações atuais. O legado do “Santo” Padre Victor de Três Pontas é um testemunho eterno de bondade, humildade, e caridade.

E, por toda sua história, pedi ajuda a ele em um momento meu de muita fragilidade, medo e insegurança, e ele me ouviu. Em 2021 fiquei grávida e, junto com a notícia da gestação, veio a notícia de trombofilia. Eu precisava todos os dias da injeção de anticoagulante para manter minha gestação, para manter meu filho vivo, porém, estávamos passando por uma pandemia e praticamente todo esse medicamento estava indo somente para os hospitais, pois era o mesmo medicamento utilizado nos pacientes com COVID.

Utilizei o medicamento por quase 4 meses. Um tratamento muito caro e o medicamento muito difícil de encontrar. Eu estava muito angustiada e preocupada com essa situação, pois não saberia se iria conseguir manter esse tratamento por toda a gestação. Minha gestação dependia desse medicamento, meu filho dependia desse medicamento. Um dia, sentei em frente a uma imagem do Santo Padre Victor que tenho em meu quarto, conversei com ele, pedi a ele que intercedesse pela minha gestação, porque eu não sabia se iria conseguir manter esse medicamento até o final da gestação. Pedi a ele que me ajudasse!

Na semana seguinte, fui à consulta de pré-natal. A médica disse que não poderia mais continuar com o meu pré natal, que era para eu procurar por outro obstetra, e me deu uma indicação. Fiquei sem chão, pois já estava difícil lidar com o fato do medicamento caro e escasso e, para piorar, sem obstetra. Eu já estava indo para o quarto mês de gestação, não tinha nenhuma outra referência de obstetra. Sendo assim, fui ao que ela me indicou, muito a contragosto, porque já estava acostumada com a médica e tinha muita confiança nela como minha obstetra.

Na minha primeira consulta com a nova obstetra, informei a ela que tinha trombofilia e que estava usando as injeções de anticoagulante. Ela me pediu todos os exames para verificar. Olhou, olhou e disse: “mas você não tem trombofilia. Você não precisa utilizar mais esse medicamento!” Eu fiquei em choque, parada, olhando para ela, sem acreditar, e a primeira coisa que veio à minha cabeça foi o “Santo” Padre Victor, de como ele agiu na minha vida. Eu pedi a ele que me ajudasse, fiquei chateada por ter perdido a obstetra em que eu tanto confiava, e era ele agindo a todo momento.

Segui minha gestação sem o medicamento, meu filho nasceu no tempo certo e cheio de saúde. Meu filho tem o nome de Victor, em agradecimento!

Mariella Zanateli Silva Pena

X