Beato Padre Victor

rogai por nós!

Anjo Tutelar de Três Pontas, MG

Testemunho de devoção do Pe. Vicente da Comunidade Bethania: “Beato Pe. Victor e o coração do menino”

Padre Vicente, Comunidade Bethãnia.
 
A Associação Padre Victor de Três Pontas agradece o carinho com que o Reverendíssimo Padre Vicente de Paula Neto, da Comunidade Bethânia, em São João Batista, Santa Catarina, relatou a inspiração da vida do Beato Francisco de Paula Victor na sua vocação para o sacerdócio.

Beato Pe. Victor e o coração do menino

“Bem-aventurados os pobres no espírito, porque deles é o Reino de Céus.” (Mt 5,3)

Entre o final dos anos 70 e início dos 80, um pequeno ritual era aceso religiosamente, ano a ano, no coração de um menino negro, no interior de Minas. A cidade era Lavras, conhecida regionalmente como “Terra dos Ipês e das Escolas”, e, no coração do menino, uma alegria enorme transbordava quando o pai anunciava que se aproximava o final de semana de romaria. Ora era para Aparecida do Norte, junto da “Mãe de Deus e nossa”, e ora, para Três Pontas, cidade próxima, indo ao encontro do bondoso Pe. Victor, cuja fama de santidade era grande na região.

Muitas eram as histórias de santidade que o menino ouvia sobre o santo negro de Três Pontas. Sua avó materna, rezadeira de primeira, contava muitas histórias de graças recebidas pelas pessoas, invocando o nome de Jesus pela intercessão do Pe. Victor. Certa vez, indo somente com sua avó e com uma prima, foi levado até o túmulo do Pe. Victor para rezar e, depois para acender uma vela. Nesse dia, um padre de batina se aproximou, tocou no ombro do menino e disse: “Pe. Victor foi um bom padre; quem sabe você não possa ser padre também”. Nunca mais o menino viu o padre, mas a palavra ecoou. Era o ano da sua primeira comunhão, que aconteceria semanas depois, marcando profundamente sua vocação.

Daí por diante, além das muitas inspirações para o seguimento de Cristo, a vida e o legado do primeiro padre negro do Brasil sempre foram fonte de inspiração para o menino.
Tempos depois, junto da Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus, enquanto completava sua caminhada rumo ao sacerdócio, o jovem seminarista se alegrava com as notícias sobre o processo de beatificação do santo padre de Três Pontas. Quando Pe. Victor foi beatificado, em 14 de novembro de 2015, pelo Papa Francisco, o menino, agora padre, agradeceu a Deus tamanho presente para a Igreja e intensificou ainda mais sua devoção para com o Beato Pe. Victor de Três Pontas.

Por ocasião da sua beatificação, o Papa latino-americano lembrou o extraordinário testemunho que serve de exemplo para os sacerdotes. Pois bem, tal como o menino de Lavras, negro como o Beato Pe. Victor, primeiro afrodescendente beatificado no Brasil, país marcado por mais de 300 anos de violenta escravização, outros meninos negros podem também, inspirados no futuro santo, trilhar um belo caminho vocacional rumo ao sacerdócio.

E não apenas meninos negros. Sabemos que, ao elevar aos altares declarando beatitude e santidade, a Igreja oferece a seus filhos e filhas, em todos os lugares do mundo, um modelo seguro de seguimento a Cristo.
O Beato Pe. Victor, com sua vida, nos propõe um exemplo bem acabado de presbítero de fé firme, esperança resiliente e caridade extremada. Portanto, uma vida capaz de espelhar muitas vocações em nosso país e além fronteira. Nele encontramos materializadas as palavras de Paulo: “Fiz-me fraco com os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios, chegar a salvar alguns”. (1Cor 9,22).

Vale citar textualmente o Papa da misericórdia pastoral, no dia da Beatificação do Pe. Victor: “No Brasil, está proclamado Beato Francisco de Paula Victor, sacerdote brasileiro de origem africana, filho de uma escrava. Pároco generoso e excelente na catequese e na ministração dos sacramentos, distingue-se sobretudo pela sua grande humildade. Possa o seu extraordinário testemunho servir de modelo para todos os sacerdotes, chamados a ser humildes servidores do povo de Deus”.

Resta desejar que a vida do Beato Pe. Victor chegue cada dia mais aos nossos jovens. Que ele seja sempre mais conhecido e sua vida inspire sempre mais meninos e meninas pelos interiores desse imenso Brasil, como inspirou o menino de Lavras.

Peçamos sua intercessão:

Ó bondoso Beato Pe. Victor,
Que ao longo de seus 53 anos como padre,
trabalhaste de forma incansável pela salvação de tantos filhos e filhas de Deus,
dando especial atenção à educação das crianças e jovens,
pedimos que interceda por nós e por nossos jovens, sobretudo os meninos negros, que no nosso tempo se perdem longe de Deus,
consumidos pelas drogas, pela marginalização, pelas más escolhas.
Ajuda-nos a mostrar-lhes este Jesus, razão de ser de tua vida.
Que venha logo tua canonização, para que possamos proclamar com os lábios
Aquilo que nosso coração já ressoa: “Santo Pe. Victor, rogai por nós”.

Pe. Vicente de Paula Neto, bth Comunidade Bethânia
São João Batista – SC

X